A importância da gestão do Repasse Médico

Muitos gestores hospitalares ficam em dúvida quando a seguinte pergunta é feita: “Quem é seu cliente ?”

Uns dizem que é o paciente, outros o convênio e alguns o médico.

Apesar de o paciente ser o grande motivo da existência das instituições de saúde, normalmente eles não têm o poder de escolher o local que serão atendidos.

Por outro lado, os convênios, com a obrigação de reduzir seus custos, buscam alternativas na rede hospitalar, deixando a qualidade do serviço prestado como segundo fator na hora da decisão.

Em contrapartida, os médicos podem se tornar grandes aliados para os hospitais, pois esses podem influenciar a decisão do paciente sobre qual instituição escolher.

Assim, os hospitais devem fazer bons acordos com os médicos incentivando sua opção na hora de selecionar um hospital para atender, seja pela oferta de estrutura, qualidade ou facilitando seu atendimento e um dos pontos críticos desta relação é o repasse médico.

Devido a grande quantidade e variedade de procedimentos realizados, do volume de atendimento e das regras definidas para repasse, a gestão desses valores pode ficar comprometida, gerando desconfiança entre as partes e muitas vezes levando ao rompimento de uma parceria que deveria ser boa para ambos.

O gestor de repasses precisa ter em mãos ferramentas que o auxiliem na contabilização desses valores, que devem ser gerados automaticamente pelo sistema de gestão. Os demonstrativos dos atendimentos e procedimentos realizados devem ser claros e objetivos, eliminando as dúvidas.

Assim, tanto o hospital como o médico podem evoluir juntos, formando grupos coesos que permitam atingir os seus objetivos mais rapidamente.

Saiba mais em >> http://www.vector.net.br/gestao-faturamento-convenios